• Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

Educadores do rádio: concepção, realização e recepção de programas educacionais radiofônicos

Autora: Patrícia Coelho da Costa

Ano: 2012

Instituição: Universidade de São Paulo – Faculdade de Educação - Doutorado

O tema deste estudo é a concepção, a realização e a recepção dos programas educacionais radiofônicos irradiados entre 1935 e 1950, em especial, dos seguintes: Viagem através do Brasil, de autoria de Ariosto Espinheira e veiculado pela Rádio Jornal do Brasil, Tapete mágico da Tia Lúcia, elaborado por Ilka Labarthe, e Biblioteca do ar e Ouvindo e aprendendo, criados por Genolino Amado e irradiados, de início pela Rádio Mayrinck Veiga e posteriormente pela Rádio Nacional. Os autores destas programações eram rádioeducadores, oriundos da Rádio Escola Municipal (PRD5), e que conjugavam os preceitos educacionais ao formato dinâmico das atrações comerciais. O objetivo foi analisar não apenas a trajetória destes rádioeducadores, como também seus conceitos de educação por meio do rádio, suas táticas para a conquista do espaço na grade de programação das emissoras comerciais e as diferentes formas de recepção de suas produções. A elaboração de tal estudo exigiu a localização, classificação e interpretação de fontes escritas e orais tais como ofícios, livros, periódicos, cartas de ouvintes, scripts e gravações de programas, disponíveis no Museu da Imagem e do Som, na Casa de Rui Barbosa, na Academia Brasileira de Letras, na Associação Brasileira de Educação, na Biblioteca Nacional, na Sociedade Amigos da Rádio MEC, na Biblioteca Regional da Glória, no Arquivo Nacional e no Centro de Memória da Rádio Nacional. A pesquisa foi estruturada em cinco capítulos. No primeiro capítulo foi realizado o estudo das primeiras experiências de intelectuais brasileiros com a radiofonia e as disputas pela implemetação da educação por meio do rádio em nosso país. O segundo capítulo analisou o debate em torno do teor que era considerado educacional na programação das rádios, durante o processo de expansão comercial, ainda nos 1930; neste âmbito situaram-se as disputas, assim como as redes de sociabilidade construídas em torno da radiodifusão educativa, que foram promovidas pela Confederação Brasileira de Rádio, fundada em 1933, sob liderança de Elba Dias e Roquette-Pinto, assim como, e a criação, no ano seguinte, da Rádio Escola Municipal (PRD5). O terceiro capítulo aborda o conteúdo elaborado para irradiação da Biblioteca do ar, de Ouvindo e aprendendo, da Viagem através do Brasil, do Tapete mágico da Tia Lúcia . No quarto capítulo apresenta-se o estudo sobre as formas de realização destes programas. No quinto capítulo estuda-se os modos de recepção destas programações a partir de duas perspectivas: as condições técnicas e as interferências no cotidiano dos ouvintes. A presente pesquisa pretende não apenas contribuir com novas visões sobre a história da educação por meio do rádio, como também ampliar a compreensão sobre o papel dos rádioeducadores na história do rádio brasileiro.


Link para o trabalho
VER MÁS

COMPARTIR


TVs e Radios