Revista do Conselho Curador publica artigo do Observatório

revista_ebc

Brasil - A segunda edição da Revista do Conselho Curador foi lançada também no dia 11. Em sua matéria de capa, a publicação aborda o tema da participação da sociedade dentro da EBC, problematizando a penetração do público na gestão e na programação da empresa. Em artigo, a conselheira Rita Freire continua falando sobre a importância da EBC e a sociedade conversarem mais, fazendo com que o projeto de comunicação pública se consolide. No espaço para trabalhadores e trabalhadoras, Isabela Vieira e Aida Feitosa escrevem sobre equidade de raça nos quadros da casa. A edição também contempla o espaço acadêmico debatendo a cobertura da TV Brasil nos jogos paralímpicos e a estrutura da empresa pública de comunicação do Canadá, com artigos de Nelia Del Bianco e Daphne Dias e Marcus Vinícius Fraga. A ouvidora Regina Lima completa a publicação com um panorama sobre os conselhos editorias de TVs públicas ao redor do mundo.

No artigo intitulado “Muito além espetáculo”, as pesquisadores fazem uma análise comparativa da cobertura dos Jogos Paralímpicos de Londres de 2012 entre a TV Globo e a TV Brasil, e mostram que a diferenciação é a marca distintiva. Sob a ótica da complementaridade dos sistemas de radiodifusão prevista na Constituição de 1988, pode-se observar que cada emissora desempenhou um papel a partir de seus objetivos. Guiada pela lógica da manutenção de atrações e de grandes patrocinadores, a TV Globo associou o evento ao entretenimento, aos feitos heróicos, às histórias de superação de atletas com limitações. A TV Brasil seguiu os princípios que caracterizam a radiodifusão pública: agregou à cobertura a questão da cidadania, ou seja, esporte relacionado à qualidade de vida, ao bem-estar e à saúde.

Revista em formato eletrônico